domingo, 23 de agosto de 2015

Agradecimento Especial

Olás...


Foram poucos dias. Pouco tempo. Mas o tempo, por menor que tenha sido, deu para medir a imensa dedicação que tens por ela. Carinho que não se compra. Não se encomenda. Carinho que sentes por ela.

Sabíamos, ao longe, do quanto te dedicavas a ela. Sabemos o quanto o teu tempo é todo para ela. Nem mais tens tempo algum para ti. Teu espelho são os olhos dela. Teu cansaço é o bem-estar dela. 

Sequer imaginava quão grande amor sentes por ela. Como a tratas bem. É teu bem-querer. Tua vida. Teu ar. Teu suspiro. Ela, de fato, preenche teus momentos, integralmente dedicados a ela.

Senti-me pequenina diante da tua gigantesca força. Senti-me  quase nada, diante de tudo o que fazes por ela. Tudo certo. Tudo cronometrado. Tudo a seu tempo. Tempo de te dares a ela, que é tudo para ti. Não. Ratifico. Ela é bem mais do que tudo,  para ti.

De onde arranjas força, minha irmã? De onde vem essa vontade de querer fazer, sozinha, o que poucos fariam, em grupo? Que garra é essa, de um corpo que também já é carente, mas que não se deixa abater?

Tua dedicação é comprovada por onde se anda. Todos, ao teu entorno, te admiram. Te cumprimentam. Te respeitam. Constatei isso, enquanto te acompanhava. És uma querida. Os médicos certificam o quanto a tratas bem, para ela ter, aos 98 anos, essa lucidez, essa saúde quase perfeita. 

Só mesmo um imenso amor pode operar essas maravilhas.

Hoje,  te  respeito muito mais. Tiro o chapéu para ti. Envergo-me diante de tua força e envergonho-me diante de minha fraqueza. Se faço alguma coisa por ti reconheço é por demais pouco. É nada, diria. Tu és o anjo na vida de nossa mãe. Tu és a base dela. 

Percebi que ela, também, não sabe viver sem ti. Vocês se completam. Se entendem. Sabem tudo uma da outra. Ambas têm seus respectivos "códigos". Se comunicam somente com o olhar, com um gesto. Somente anjos estão nesse "estágio".  Tu, minha irmã, e ela, nossa mãe, alcançaram esse estágio, privilégio de poucos. 

Temos na família esses tesouros. Que saibamos preservá-lo.

E, se não bastasse a exclusiva dedicação que dás a ela, ainda nos recebe com alegria. Com tanto prazer. Talvez nem a Rainha da Inglaterra seja recebida assim, com tanto carinho. Porque tu fazes por amor, não por obrigação.

Mil palavras ainda seriam insuficientes para te agradecer. E sei que não queres agradecimentos. 

Mas mesmo assim te agradeço. Agradeço pela lição de amor. Lição de garra. Lição do que significa dedicar-se a alguém que se ama. 

Continue a ser essa irmã querida. Essa irmã que merece ser alegre. Merece ser amada. Merece respeito. Merece admiração. Merece tudo o que há de bom, e ainda seria pouco.

Muito obrigada. Privilégio imenso ser tua irmã. Obrigada por nos receberes, a mim e minha filha, que tanto te admira.

Nós te amamos!

Maíra e eu te agradecemos pelo carinho
(Campinas/SP)


Três gerações = Neta,  Avó e Mãe
Qualquer semelhança não é mera coincidência.


Irmã Coruja

6 comentários:

  1. O Amor opera, mesmo, maravilhas. Mulheres lindas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Daisy. Eu já sabia que o Amor é a base de tudo. Agora, somente confirmei.
      Beijos, querida. Obrigada pelo carinho.

      Excluir
  2. Mãezinha do céu... chorei horrores! Amo minha família... amo muito!

    ResponderExcluir