quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Minha Cartinha ao Papai Noel

Prezado Papai Noel,


Há  muitos anos, mas muitos anos mesmo, eu escrevia minhas cartinhas para você, na esperança de ganhar algum presente.  Ia dormir logo após a Missa do Galo,  para poder acordar cedo e olhar para debaixo da rede (só vim a dormir em cama, Papai  Noel, na adolescência, mas nada que me queixe, porque era uma alegria tamanha aquele embalo da rede).
Lembro-me dos meus 6 aos 11 ou 12 anos, o  ritual de deixar a sandália debaixo da rede, porque mamãe dizia que você deixaria um presente. Nunca descrevi o presente a ser pedido. Qualquer presente que você me deixasse, naquela Noite Mágica, fazia-me tão feliz!
Ao  acordar, a bela surpresa! Bonecas, fabricadas em plástico duro, que não permitia-lhes qualquer movimento. Olhos pintados, simulando que eram de verdade; ou, em outro Natal, conjunto de panelinhas. Tudo muito simples, mas dado por você, Papai Noel, tinha um valor imenso.
Dia seguinte, as crianças estavam alegres, cada uma mostrando o que você deixou para elas, entrando pela chaminé ou pela janela de nossas casas. Nossas simples casas.
Só muito tempo depois descobri que você é uma bela  invenção, que acalenta as noites de Natal; que traz esperança, sonhos, alegrias até mesmo para quem já não é criança.
O meu bom velhinho!
Mas percebo, que mesmo com o passar dos anos, você continua com a missão de tornar mágica a noite de Natal, tão mágica como foi aquela noite, em que nasceu Jesus.
De certa forma, talvez Ele o use como Seu mensageiro (vá lá entender o que se passa na cabeça dessas pessoas especiais, não é?).
O tempo passou. Já não olho para debaixo de  minha rede, para surpreender-me com o que você trouxe para mim. E agora durmo em cama, rsss. Mas tenho acompanhado, mundo afora, o quanto milhares de crianças vivenciam esse sonho. Elas depositam em você, Papai Noel, pedidos dos mais simples ao mais extravagante. No fundo, elas querem mesmo é ter a certeza de que você AINDA existe.
Mas este ano, Papai Noel, alguém me deixou um "presente" que eu não pedi. Um tanto antecipado. Ainda nem era período natalino.
Fui obrigada a aceitar e, confesso, não me trouxe nenhuma alegria.
Por que terá sido, Papai Noel? Será que foi uma "provocação", para eu nunca mais duvidar da existência do bom velhinho? Ou terá sido por eu não mais lhe ter escrito minhas cartinhas?
Então, Papai  Noel, cá estou! Escrevendo-lhe, para dizer que o presente me surpreendeu - não, me assustou! - Quase caio para trás. E não foi você, meu bom velhinho, quem me trouxe o presente (ou a notícia). Foi um médico!
O que houve? Algum problema no tráfego, com as renas? Não me comportei bem este ano? Não acredite em fofocas, Papai Noel. Eu me comportei muito bem. Até eu me orgulhei de mim!
Sei que esse tipo de presente muitas pessoas recebem. E, então, por que eu também não receberia, não é? Estou até começando a aceitá-lo.
Eu apenas fiquei assustada, Papai  Noel. Para 2017 fiz tantos planos. Um deles seria conhecer uma turma supimpa, lá das bandas de Cabral (aquele, que descobriu que índios já habitavam o Brasil).
Caminhar até a bota ficar cansada. Conversar até o dia raiar, com a Daisy e Alfredo, em Aveiro (ouvir as histórias desse casal que só não conhece a Amazônia, porque ele tem medo de ... onça). Conhecer o Paulo Moura, vulgo PM, que me "introduziu", juntamente com a SãoRosas, no meio dessa turma super legal.
Ah, Papai Noel! Não me apronte essa. Ainda quero dar um abraço no Dom e em sua (especial) Celeste.
Será que daria para conhecer onde o Quito vive, com a São? E o Tonito? Os Carlos,  Carvalho e Viana? Tantos outros. Outros tantos!
Bem, despeço-me por aqui. Leia com bastante carinho minha cartinha, Papai Noel. Aproveite e leia tantas outras, com o mesmo carinho. Atenda aqueles pedidos, que sabemos que será um presente para toda a Humanidade: os pedidos de Paz para o Mundo.
Quanto ao seu presente antecipado... quero pedir-lhe um favor...se eu conseguir ultrapassar essa etapa... você promete não mandar mais nenhum ANEURISMA para mim e para mais ninguém? Promete?
De qualquer forma, Papai Noel, tenho mais a agradecer... do que mesmo a pedir.
Tenha um Feliz Natal...Aliás, que todos tenhamos um excelente!

Chama Mamãe

P.S. Não sei quando você receberá esta cartinha. O mundo modernizou. Bem capaz chegar em  tempo.

22 comentários:

  1. Triste presente! Estou solidário em espírito consigo. Se eu fosse crente, rezaria por si. Esperemos que o aneurisma não se rompa nunca. Votos de um Feliz Natal, apesar de tudo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cá estou, graças a Deus! Não te iludas: és crente, senão... não terias "pedido" por mim. Não terias te importado,com alguém que sequer conheces. Isso significa, ainda que dizes não crer, em um dos princípios morais que Ele nos deixou: E amarás a teu próximo como a ti mesmo.
      Obrigada, Fernando! Deus te proteja, sempre.

      Excluir
  2. Nada que a medicina não saiba cuidar e tratar, hoje em dia.
    Já avisei a malta dos Cabrais :O) que têm carta na caixa de correio.
    Que sejas sempre feliz na tal.
    Um beijo do Paulo e outro da

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, São.
      Dá um beijo no Paulo,ok? Mas não abuses: o moço é bem casado.
      Feliz Natal!

      Excluir
    2. A São Rosas, a mim, só dá beijos na mão.

      Excluir
    3. Pois,pois. E agradeço a Deus pela graça!

      Excluir
  3. Minha querida Chama a Mamãe a cartinha ao Pai Noel estava a deliciar-me com a descrição dos Natais de infância: tal como nos meus de há muitos mais anos, também esperávamos que acabasse a Missa do Galo...e epois era o reboliço(mais ou menos organizado? para os mias pequenos irem ver as prendin has que tinham! Depois lá vinha as broínhas, as rabanadas...Era uma alegria que só uma noite sem par proporcionava!
    Mas descendo na leitura que me mavilhava, aos poucos tive que voltar atrás para perceber que prenda não pedida o Pai Noel trouxe para este Natal...
    Para ficar mais ciente da prendinha li os comentário de Fernando Ribeiro e de São Rosas!
    Não, não pode ser! Tem que ser "núvem passajeira", que veio também lá dos céus para avisar que tal de aneurisma também se queria juntar à abertura das prendinhas.
    Mas fez bem ter vindo em pèsinho de núvens....e com bilhetinho"nada de alarmes, a medicina sabe resolver..."!
    Fico triste pelo "susto" mas confiante que o próximo Natal, vai compensar com o retorno a noites de Natal e com o Pai NOEL a trazer somente prendidas das boas.
    Um beijo muito grande
    RSSS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Dom. Estou calma...acredite. Há coisas na vida, que não dá para fingir que não existem. O jeito é encarar.
      Encarando-as, é que podemos esperar que sejam resolvidas.
      Feliz Natal. Grata,pela amizade.

      Excluir
  4. Oh! Então estava eu a ler em deleite a missiva de uma amiga de longe, mas que me parece tão junto do meu coração, via aquele Pai Natal generoso e bom e eis que me deparo com uma má nova!
    Refeita da surpresa, logo a minha positividade me levou a acreditar que foi apenas um susto.
    Desejo um feliz Natal e aguardo por aquele abraço, minha amiga.
    Beijinhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Celeste. Gratíssima pela amizade,embora distante, mas de bom grado.
      Feliz Natal,sempre.
      Bjs

      Excluir
  5. Minha querida,
    Os viajantes Alfredo e Daisy, não acreditam que essa dificuldade não seja superada. Desejamos-te do fundo do coração, uma recuperação rápida e total. Ficamos à tua espera e até prometemos ir buscar-te ao aeroporto.
    Beijos,
    Alfredo e Daisy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ulalá! Lá estarei.
      Grata,pela amizade em dose dupla.
      Bjs...
      Feliz Natal pra Daisy e pra ti.

      Excluir
  6. Pois... a mim não vais tu nunca buscar ao aeroporto, Moreirinhas... e depois dizes-me que me amas e coiso e tal e assim...

    ResponderExcluir
  7. ...olha esta botou Fala e logo deu nisto:ciumeira"!
    Valha-me São Diácono dos Remédios!

    ResponderExcluir
  8. Amiga,
    Li a sua carta e tal como o nosso amigo Rafael, andei para traz e li outros comentários, para perceber que estava a compreender bem o que estava a transmitir-nos...
    Há alturas na nossa vida que são muito difíceis de ultrapassar, eu também já passei por uma, há nove anos ! primeiro, caíu o mundo na minha cabeça, depois " senti " que
    me iria curar e mantive esse sentimento positivo sempre, especialmente na hora dos tratamentos, que era assustadora.
    E aqui estou eu a contar !
    Só desejo que mantenha a esperança e que acredite e que daqui a algum tempo também seja uma vencedora a contar a sua história, a quem precise ouvir.
    Feliz Natal e que o 2017 venha carregadinho de SAÙDE.
    Olga

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, querida! Acredite-me: é justamente isso que me sustenta:Fé e Esperança.
      Feliz Natal!

      Excluir
  9. Tudo pelo Melhor Sempre.
    Boas Festas.
    Muita Saúde.
    Um Abraço.
    Tonito.

    ResponderExcluir