quarta-feira, 8 de outubro de 2014

"O Candidato Honesto"

Olás...

Domingo passado assisti ao filme O Candidato Honesto. Recomendo!

Com um humor escrachado, Leandro Hassum vive o papel de um político, candidato à Presidência do Brasil. Um mentiroso e corrupto inveterado.

Apesar do  bom  humor, como não poderia deixar de ser quando se trata de Hassum, o enredo traz uma reflexão acerca dos  políticos brasileiros.

O filme  é, do começo ao fim, cheio de cenas engraçadas. O auge, porém, é a participação do pai de santo, que "recebe" (incorpora) figurões inusitados - até  artistas -  do outro plano: Dercy Gonçalves (com os palavrões de sempre), e Ulysses Guimarães (perguntando por que Josè Sarney  está demorando a chegar  por  "lá"). 

O candidato está à frente, nas pesquisas, para o 2º Turno, mas - reabilitado moralmente - só fala a verdade!  É quando ele traz à tona tudo o que, de fato, acontece nos bastidores da Política. E as entrevistas diante das câmeras resulta num caos geral.

O enredo tem uma mensagem significativa, apesar do reforço - em quase 2 horas de filme - de que todo político é corrupto. Ainda assim, ainda é possível acreditar na honestidade de um candidato fora da sala de cinema?

Infelizmente, temos assistido cenas reais de que a corrupção é como uma doença contagiosa. Parece não haver político imune. É um "fenômeno" que destrói toda e qualquer tentativa do Estado de construir uma situação melhor para seus cidadãos, especialmente para os mais pobres, onde o efeito da corrupção é mais perverso.

A corrupção agrava a desigualdade social,  cria concorrência desleal e causa perdas incomensuráveis para o País.

Enfim,  quiçá todos os políticos tivessem uma "mandinga" da avó, para serem honestos.

Ah!  Mas isso é coisa que só acontece nos filmes ! ! !


Mamãe Coruja


2 comentários: