quarta-feira, 8 de julho de 2015

A Esperança que se renova

Olás...


Fico esperançosa, ainda, com atitudes ecologicamente corretas, com ideias maravilhosas que brotam do “coração” das pessoas, e fazem a diferença. Pode até ser que o resultado seja  a venda do produto, o lucro embutido. Que importa? Afinal, as pessoas precisam sobreviver. Enquanto muitas vivem destruindo, de um modo ou de outro, ainda existem pessoas que inovam, que deixam a sua parcela de contribuição ao Planeta.

É provável que o mundo digital tenha diminuído, embora de forma tímida,  o uso do papel, esse material tão necessário no dia a dia das empresas, das escolas, dos lares, por exemplo. Conheço pessoas que dispensaram as agendas feitas de papel. Mas é incontestável que o consumo ainda é alto, especialmente em repartições públicas, onde a multiplicidade de documentos é constante (e quase sempre desnecessária).

Feito a partir da madeira – de onde são extraídas fibras de celulose e após passar por uma série de processos industriais – o papel é um mal necessário. Mal, porque são derrubadas milhares de árvores, também para esse fim. 
Por mais de 1500 anos, o papel não era feito da madeira, mas sim de fibras de algodão extraídas de roupas velhas, panos e trapos, matéria-prima não suficiente para atender a demanda daquela época. Coincidindo com o advento das máquinas de impressão, o consumo de papel aumentou, sobremaneira, a partir do uso de fibras extraídas da madeira.

Empresários e a sociedade em geral vêm, nos últimos anos, investindo em produtos ecologicamente corretos, de maneira sustentável, agregando, assim, maior valor ao produto. Consumidores também estão mais atentos, comprando produtos que comprovam a preocupação com o meio ambiente, na sua fabricação. A cada dia há um aumento considerável de pessoas que se identificam com a construção de uma sociedade mais justa e consciente de suas responsabilidades sociais e ambientais. Em todo o mundo, grupos se movimentam em defesa dessa prática.

E o mercado, não querendo ficar aquém desses movimentos, quase que de imediato, identifica uma excelente oportunidade de negócios para uma clientela cada vez mais exigente nesse aspecto, e se vê obrigado acompanha as mudanças. 

Assim, uma excelente ideia está fincando raízes no mercado: o papel semente, ou papel plantável, ganhando forma em envelopes, convites, cartões de visita e etiquetas de roupas. Reciclado, ecológico, artesanal e de excelente qualidade, recebe sementes de flores ou temperos, durante o processo de fabricação.

Em resumo, se cada um pode fazer muito pelo Planeta, imagine se esses elos formassem uma só engrenagem?! Juntos,  podemos fazer TUDO para obtermos melhor qualidade de vida, para esta e futuras gerações.

Numa das regiões mais extensas do Brasil, a Amazônia, o desmatamento não diminui, embora tentem nos dizer o contrário. E quando ideias como essa são possíveis de serem realizadas, eu me dou uma overdose de Esperança. 

É muito provável que o foco não seja evitar o desmatamento, mas se puder evitar que uma matéria-prima tão rica seja simplesmente jogada no lixo... entendo que isso já faça a enorme diferença. Além do mais, é um plus que a Natureza recebe de bom grado.

Sim, podemos semear vidas através de reciclagem e da transformação do papel usado e de aparas não utilizadas pela indústria tradicional. Semear vidas, através de grãos contidos no papel semente. Basta picar, molhar e enterrar os pedacinhos do papel, que as sementes germinadas  logo crescerão! Já existe papel semente que se transforma em hortaliças, e o excelente dessa ideia é que podemos ter uma horta em casa. Podemos cultivar um jardim, com flores, a partir dessas sementes germinadas. Esses papeis também contêm sementes de ervas medicinais. Tudo, ao alcance das mãos e dos olhos.


Façamos a nossa parte. Vamos acreditar que é possível o desenvolvimento sustentável, conciliando a preservação da natureza e o crescimento social e econômico. Gerar vidas é o foco. Desfoque o lixo de sua vida!  

Semana passada, comprei uma blusa, confeccionada com material reciclável - garrafa pet - em uma loja no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, em Manaus. A etiqueta da blusa é uma etiqueta semente.




A etiqueta seguiu para Portugal, presente para o Alfredo Moreirinhas, que adora dar volta ao Mundo, com sua fiel, cúmplice, parceira e companheira Daisy. Eles adoram cultivar plantas e não poderia deixar de mandar, com meu carinho contido – a etiqueta da blusa. Quem sabe algum dia ele não faz um vídeo contando que o papel semente germinou?


Etiqueta semente-contém semente da flor Boca de Leão

Etiqueta semente-contém semente da flor Boca de Leão

Etiqueta semente-contém semente da flor Boca de Leão
(orientações para o plantio)
Fonte, com adaptações: http://www.papelsemente.com.br/produtos

Mamãe Coruja


14 comentários:

  1. EU, vou adorar!!!
    Semearei!
    Beijinhos, querida Chamaamamãe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Daisy, querida! De volta à casa?!
      Isso. Sei que estará em boas mãos.
      Beijos...que bom tê-la aqui.

      Excluir
  2. Sem dúvida que vou semear com todo o cuidado e carinho! A Daisy irá dar uma preciosa ajuda! Vou fotografar diariamente, assim que comece a germinar!
    Obrigado, C Mamãe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu agradeço também, pela oportunidade de vocês me deixaram propagar essa ideia. Bom tê-lo aqui.
      Abraço carinhoso (com todo respeito,claro)

      Excluir
  3. O que se pode chamar "conversa de etiqueta"
    Gostoso!
    mas cuidado com o vizinho do primeiro andar!!!UAU!

    ResponderExcluir
  4. MAMÃE!
    'Tou chamando para agradecer a minha prendinha. Linda a tartaruga que concorda (abana a cabeça...) com tudo o que escrevo.
    Gostei de mais.
    Muitos beijinhos para a Amiga-do-outro-lado-do-Oceano!
    O Alfredo diz que está muito ocupado a saber como há-de semear a etiqueta e onde há-de pôr os ímanes (magnetes)... E que depois escreverá!... HOMENS!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo "chamado". Vim correndo. rsss
      Sim, Homens! Pra que vos quero! rss (brincadeiras à parte,eles nao conseguem, enquanto carregam um filho no quadril, atender ao celular que está seguro pela lateral do rosto e um dos ombros, temperar a comida com as mãos e, ainda, manter os olhos no outro filho que está fazendo arte. Além disso, ainda usa uma das pernas para espantar o gato que teima em esfregar o rabo entre as pernas da mulher....rsss
      Homens!

      Excluir
  5. Essa cena é uma delícia!... Mas verdadeira!

    ResponderExcluir
  6. Vocês são muito giras!... Acho-vos uma graça!...
    O meu computador foi para a Apple para substituir o disco e não gosto nada de escrever no iPad. Mesmo assim, irei fazendo o ponto da situação! Me aguarda.,,.,
    Para já, aqui vai o meu profundo agradecimento pelo carinho das prendinhas, amei!...

    ResponderExcluir
  7. O primeiro ritual, já está. Arranjei-lhe o vaso, a terra... E tive que filmar a cena!
    MAMÃE! 'Tou chamando para o blog do Dom e da Malta!

    ResponderExcluir