sábado, 18 de julho de 2015

A Família no ritmo da dança

Olás...


Alguns pequenos e maravilhosos prazeres da vida, ao contrário do que muitos imaginam, só depende de vontade. Claro que até os pequenos prazeres às vezes têm custo, um ônus a ser pago, financeiramente. Mas, ainda assim, vale e valerá a pena.

Pois bem, no meu caso é a dança. Adoro dançar. O que me falta é um parceiro que também goste de dançar. E, para isso, nem é preciso gastar muito dinheiro. Uma rodada de amigos, para comer um peixe assado, ou um churrasco, e, como fundo musical, músicas alegres que não nos permitam ficar parados, olhando quem se diverte dançando. E dançando todos os ritmos!

Há dois meses, incentivada por uma das filhas, fui parar em uma academia de dança. Estou adorando. Aprendi passos básicos para dançar qualquer ritmo (menos funk, que sinceramente, não tenho mais aquela idade para empinar o bumbum e ir dançando até ao chão. Isso, não!). Salsa, boleros, zumba, forró, brega, sertanejo ... nesses ritmos já estou fazendo das minhas. 

A tal da dança contagia. Agora, toda a família está dançando. A última a engajar-se também foi levada pela irmã. Afinal, família que dança unida,  permanece unida. Além disso, a dança é uma excelente aliada do bem-estar. A dança de salão, por exemplo,  desestressa, sendo ótima terapia. Ativa a circulação, melhora a capacidade respiratória e queima muitas calorias, além de muitos outros benefícios. 

O melhor de tudo isso é que encontramos na dança um grupo super simpático. As professoras e os auxiliares são maravilhosos, daquelas pessoas que você quer conservar a amizade, que logo tem empatia. É muto bom quando isso acontece. Vira uma grande família.

A dança nos trouxe novos e excelentes parceiros. Muito mais alegria. Estou maravilhada com o meu "avanço" em outros ritmos, porque me limitava a dançar um forró sem muita base, e uma dança de salão quando o cavalheiro sabia conduzir. De resto, era só enganação. 

Maíra, Carvalho (auxiliar), Alexandre, Deise  e Maria (professoras), Eu e Mariúcha
Carvalho e Maíra


Mariúcha e Carvalho



Após a aula 




videoMaíra e Carvalho - Ensinando passos
 
video
Maíra e Dorival; Deise e Stanley
video
Deise e Carvalho - Um show



Mamãe Coruja

9 comentários:

  1. Se fosse comigo, haveria pés pisados.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem tu a mim. Mas o cadito que te conheço sei que aprenderias....e muito.
      Bom, quando em Portugal eu chegar...providenciarei uns pés para pisares....

      :-)

      Excluir
    2. Então eu vou verificar se há seguradoras que tenham apólices com cobertura de pés.

      Excluir
    3. Certo.Vá providenciado. Aqui, por este País das surpresas (boas e ruins), algumas colocaram o bumbum no seguro. É a modernice.

      Excluir
  2. Para mim, todo o brasileiro dança bem. Naturalmente. Nem precisa de escola... que é desculpa para o convívio. Português é, mesmo, pé-de-chumbo!

    ResponderExcluir