segunda-feira, 7 de setembro de 2015

Encontro das Águas



Olás...


Como amantes, caminham em paralelos.
Dois rios. O claro e a escuridão.
Deslizam e se deitam nos seus leitos, 
Dia e noite, dormem e acordam...
Se encontram. Se fundem na mesma direção.

É como entendo ser o Amor,

Que espera assim aconteça:
Aceitando as diferenças, os erros...
A personalidade, impressão digital.
Caminho longo, que nunca pereça.




Encontro das Águas - Rio Negro e Rio Amazonas

(Manaus-AM/Brasil)
Fotos: Michelle Lopes







E, mesmo que venha a tempestade,
Que suporte o meu navegar
Por águas densas e profundas,
Espere-me nalgum porto atracar,
Por esses rios que me levaram,
Por eles... voltarei para te amar


Mamãe Coruja

7 comentários:

  1. Mas olha que esse Rio Negro é mais castanho... rsrsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nas tuas fotos, não é o rio "de lá"?

      Excluir
    2. Então olha, antes de tirares estas fotos, o Rio Negro borrou-se todo :O)

      Excluir
  2. Desculpe a minha ignorância. Julgo ter lido algures que o Amazonas é chamado Solimões antes de se juntar com o Rio Negro. É verdade?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Primeiramente, você não é - em nada - ignorante, pelo pouco que te "conheço", em seu blog. Muito pelo contrário!
      Segundo, prazer imenso sua visita, neste espaço.
      E, Sim! Você acertou em cheio. O Rio Amazonas só é chamado assim ao se juntar com o Rio Negro.

      Para melhor esclarecer, transcrevo:

      "O Rio Solimões é um rio que nasce no Peru e que banha o Estado do Amazonas. Ao entrar no Brasil, no município de Tabatinga, recebe o nome de Solimões. Tem como afluentes da margem direita os rios Javari, Jutaí, Juruá e Purus. Na margem esquerda, os rios Içá e Japurá e percorre as cidades de São Paulo de Olivença, Amaturá, Santo Antônio do Içá, Tonantins, Jutaí, Fonte Boa, Alvarães, Tefé, Coari, Codajás, Anamã, Anori, Manacapuru, totalizando aproximadamente 1.700 km até chegar a Manaus, onde, ao encontrar o Rio Negro, recebe o nome de Rio Amazonas.

      E, da mesma forma:

      O Rio Amazonas tem sua origem na nascente do rio Apurímac (alto da parte ocidental da cordilheira dos Andes), no sul do Peru, e deságua no Oceano Atlântico junto ao rio Tocantins, no delta do Amazonas, no norte brasileiro. Ao longo de seu percurso recebe, ainda no Peru, os nomes de Carhuasanta, Lloqueta, Apurímac, rio Ene, rio Tambo, Ucayali e Amazonas. Entra em território brasileiro com o nome de rio Solimões. Finalmente, em Manaus, após a junção com o Rio Negro, recebe o nome de Amazonas, e, como tal, segue até a sua foz, no oceano Atlântico. Sua foz é classificado como mista, por apresentar uma foz em estuário e em delta. O rio Amazonas é o único com uma foz mista no mundo.

      Fonte, com adaptações: https://pt.wikipedia.org/wiki/Rio_Amazonas

      Abraço, do tamanho do Rio Amazonas, pra você!

      Excluir